sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz 2012!

Foi um ano difícil...

Comprido, bem cumprido

Às vezes alegre, às vezes sofrido

Mas carregado de coisas boas

De fatos e pessoas

Que conheci e abracei

E com quem me emocionei, e ri, e chorei

Que venha o novo ano!

E se eu puder pedir,

Com muita saúde e sem desenganos

Com mais beijos e mãos dadas,

Mais amor e gargalhadas

E comida na mesa de quem não tem

Felicidades a todos, no ano que vem!!!

 
Santos, 31 de dezembro de 2011

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Vontade de escrever...


De repente,
Me deu vontade de escrever de novo
Como se possível fosse,
A quem sempre põe pra fora as palavras
Guardá-las todas num baú trancado
Dentro do mais íntimo do ser...

Curitiba, 12 de outubro de 2011



Shsh! É segredo...
Cochichas no meu ouvido com medo,
Com reserva...
O mais gostoso é estar assim
Sem filtros, sem bloqueios
A receber de alguém todos os anseios
E imaginar nas palavras
Tantas vezes não ditas,
Escondidas, guardadas, acobertadas,
A verdade que chega e se abre,
E uma vez descortinada se conserva...

Curitiba, 12 de outubro de 2011

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Quero colo...


Hoje quero teu colo...
Te imploro, através de um gesto apenas,
Um sorriso amarelo, talvez, que diz tudo.
Mesmo vindo do meu coração mudo,
Peço que me abraces, me enlaces
Com certeza vou sentir-me no paraíso
Depois de ter vivido todas as dores,
Mesmo não sendo preciso.
Quero colo, mais uma vez... te imploro!

Curitiba, 6 de outubro de 2011

Meu exílio


Neste exílio de mim mesma,
Sinto saudades de tudo
De mim, inclusive.
Da minha alegria de viver,
Disponibilidade para abrir os braços
Amar, servir, querer...

Curitiba, 6 de outubro de 2011

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Meu jeito de ser...


Meu jeito de ser não dispensa:
Olho com brilho
Lábios com sorrisos luminosos
Semblante iluminado
E um riso bem gostoso
Abraço bem demorado,  apertado
Carinho generoso e muito jeito
Encontro amoroso com beijo
Com vontade de te ver, com desejo
Despedida a antecipar saudades
Que são, antes de tudo, cheias de verdade
Meu jeito de ser quer te dizer sem medo
Sem fazer, assim, muito segredo,
Que te amo e te quero sempre, de coração aberto,
Pra te dizer bom dia, te adoro, e te quero sempre por perto!

Curitiba, 2 de setembro de 2011

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Haikai XXV


Lua alta no céu
Trilhos num leito de pedras
Nem sinal do trem...
Curitiba, 1º de setembro de 2011

domingo, 14 de agosto de 2011

Meu pai querido...

Olhos sempre atentos


Humor inteligente


Vontade de aprender tudo


E tudo dividir


Numa generosidade extrema


Carinho e acolhida!


Voz embargada,


Tristeza na partida


Lágrimas guardadas...


Tanta falta ele me faz...


Saudades de você, meu pai!




Curitiba, 14 de agosto de 2011




3 anos sem a alegria dele perto de nós...

Coração feliz



Meu coração teve pressa

De te ver voltar


De não viver mais às avessas



E as mãos da tristeza largar



Eu na verdade precisava ver



A solidão morrer



E não mais chorar de saudades



A tristeza já não me seduz



É a tua luz que me conduz



E traz vontade de felicidade



Daqui pra frente, espero,



E quero, não me perder da paz



E só pensar, com sorrisinho maroto,



De canto de boca:



Que falta você me faz...




Curitiba, 14 de agosto de 2011.





Haikai XXIV



Escrevo ideias
No caderno, o pensamento
Se faz eterno

Curitiba, 14 de agosto de 2011

Haikai XXIII



Agarro a areia
Por entre meus finos dedos
Um mundo se escoa...
Curitiba, 14 de agosto de 2011

Haikai XXII




Rabisco palavras
Faço delas um barco
Onde viajo só...
Curitiba, 14 de agosto de 2011

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Te quero...





Hoje te quero assim
Sem perguntas, nem respostas
Ou investigações, propostas
Te quero apenas perto de mim
Com carinho, com doçura,
Dividir minha ternura
Poder te ter: vem pra mim!

Curitiba, 1º de agosto de 2011

domingo, 3 de julho de 2011

Reatando laços...


Desfazer os nós
Reatar laços
Escondidos em carinhos,
Beijos e abraços
Assim, meio de surpresa,
Esquecer a solidão
Trazendo de volta uma certeza:
Sozinho, nunca mais, meu coração...


Curitiba, 3 de julho de 2011

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Sua calma...



Num mundo tão conturbado
Violento, massacrado
Sua calma me encanta
Seu olhar cheio de paz
Acolhe, dá carinho
Protege e acalanta
E mostra um interior lindo, rico
Que, com certeza, nada suplanta.

Rio de Janeiro, 24 de junho de 2011

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Encontro amigo...



Encontro amigo
Carinho, cumplicidade
Amor, amizade
Amorzade *
Encanto, total identidade.
Partida: Saudade....

* Amorzade é um lindo termo que aprendi
com meu amigo Sergio L. M. Rocha.

Rio de Janeiro, 24 de junho de 2011

Amigo...


(foto: Lagoa Rodrigo de Freitas, por Sergio L. M. Rocha)

Não há nada mais gostoso
Que encontrar um amigo
Gentileza estampada no rosto
Simpatia, carinho, sorriso
O tempo voa, horas passam num segundo,
Mas deixam sempre uma marca...
É a saudade que já pousa
Profunda no coração de quem vai,
Marcante no coração de quem fica...

Rio de janeiro, 24 de junho de 2011

Haikai XXI


(foto: Lagoa Rodrigo de Freitas, por Sergio L. M. Rocha)




Dia lindo de sol
Passeio na lagoa
Encanto na manhã

Rio de Janeiro, 23 de junho de 2011

domingo, 19 de junho de 2011

Haikai XX


Nevoeiro some
Salpicos de sol nas folhas
Natureza em festa

Curitiba, 19 de junho de 2011

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Esperança...


Quando se dá a mão a quem atravessa um túnel escuro,

De certa forma se mostra a luz, a esperança de um futuro
A idéia de que jamais estará sozinho,
E que terá sempre apoio ao longo do caminho,
Mesmo que o caminho seja árduo,
Mesmo que demore muito
Mesmo que doa a todo instante...
É bom ter uma lanterna, sempre faiscante
A indicar o trajeto fatigante
E a nos empurrar, mesmo que bem de mansinho...

Curitiba, 8 de junho de 2011

domingo, 5 de junho de 2011

Eu aceito...


Tudo bem, eu aceito...
Finalmente aceito a tua ausência,
A solidão, a não-querência,
Entendo a tua busca por espaço
E brinco de mentir pra mim mesma...
A vida me preenche
De um jeito bem diferente
Um jeito que arranjei
Para bloquear meu pensamento
E não ter mais você aqui...

Curitiba, maio de 2011

sábado, 4 de junho de 2011

Palavras à distância...


Ainda que à distância
Com você a tarde passa
Cheia de lembranças.
Leio suas palavras
Como quem saboreia um licor.
Pudera, quem não o faria,
Se estão tão cheias de amor?
Você me enche de carinho
Impossível não perceber
Agora, preste atenção e não se assuste,
Essas palavras são pra você!

Curitiba, 4 de junho de 2011

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Haikai XIX


Meu coração, outrora triste,
Guarda histórias de carinho
De um amor que resiste


Curitiba, 1º de junho de 2011

Em silêncio


De agora em diante,
Prefiro te amar em silêncio
Prefiro meu estado solitário
Via de mão única
Por me fazer sofrer menos...
Nem precisas saber que te amo...
Assim deixas de me agredir,
Deixo de me torturar,
Deixo minha vida fluir!


Curitiba, 1° de junho de 2011

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Em você...


Eu me encontrei em você, um dia...
E bem de repente o perdi.
Por isso agora a dor,
Por isso a agonia,
O silêncio, o vazio,
Por isso as saudades tão fortes
A falta de ter a alma
Levada e carregada
Por todos os cantos, através de você...

Curitiba, 19 de maio de 2011

Para sempre tua...


Há dias em que a saudade
Me visita e vem doída,
Maltratada, acabrunhada,
E como o brilho de uma lua no mar
Vem e me invade, me atordoa...
Quisera ter a alma mais solta
E o coração mais à toa
Pra poder viver sem te sentir tão longe,
Numa boa...
Sem sofrer esta dor, sem precisar reconhecer
Que és minha vida
E que sou tua para sempre...

Curitiba, 19 de maio de 2011

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Haikai XVIII


A vida me mostra
A cada dia que passa
Que calar é ouro.

Curitiba, 18 de maio de 2011

terça-feira, 17 de maio de 2011

Haikai XVII



Ocupa teu lugar
Neste coração vazio
E me verás feliz...

Curitiba, 17 de maio de 2011.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Desculpe...



Desculpe... não fui hoje a melhor das companhias
Joguei no teu ombro a minha falta de alegria
Sem energia, despejei minh'alma triste
Mesmo sabendo que ainda existe
Motivo de sobra pra sorrir, mas não consigo!
Meu sorriso congelado é o meu perigo
Mas não consigo evitar, desculpe...

Curitiba, 17 de abril de 2011

domingo, 8 de maio de 2011

Haikai XV


Convite pro café
Bolo de fubá na mesa
Cumplicidade...

Curitiba, 8 de maio de 2011

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Se me for proibido te amar,
Não valerá a pena viver
Pois viver por viver, sem amar,
Só traz a dor, e o sofrer...

Por isso te aguardo sempre
Um pouco todos os dias
Mas fica difícil esperar por ti
Nesta casa tão vazia...

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Mãe!




Cuidados extremos


Coração iluminado


Amor sem limites...




Curitiba, 5 de maio de 2011

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Mãe....



Mãe...

Doce e singela
Seu momento materno
Permite que ela
Derrame mel com o olhar

Sentimento profundo
Pode a todos encantar
Abraçando o mundo
Sem precisar se esticar

Seu nome encerra tudo:
Carinho, afeto e compreensão
Não há pureza maior
Do que esse amor-coração.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Haikai XIV


Com suavidade
O silêncio da noite
Me embala os sonhos...




Curitiba, 2 de maio de 2011.

domingo, 1 de maio de 2011

Quando vens?


Irremediavelmente
Apaixonada
Saudosa
Frustrada
Amorosa
Zangada
Por não te ter
Aqui e agora...
Quando vens me ver?

Curitiba, 1º de maio de 2011.

Haikai XIII


Silêncio na gruta...
Peregrinos se ajoelham
E o céu os escuta...


Curitiba, 1º de maio de 2011.

sábado, 30 de abril de 2011

Haikai XII


Com três frases
Meu coração brinca
Pensando um haikai...

Curitiba, 27 de abril de 2011

Haikai XI


À noite vejo
Um reflexo de prata na água
É a lua morando no mar...

Itapema, 25 de abril de 2011

Haikai X



A noite guarda
Na gaveta dos sonhos
Amores e desejos...

Curitiba, 25 de abril de 2011.

Haikai IX


O sol me espreita
E com delicadeza
Minha dor aceita

Itapema, 22 de abril de 2011.

Haikai VIII


A vida me leva
Adiante do meu tempo
Voa pensamento!

Curitiba, 28 de abril de 2011

Haikai VII


No momento em que dobro aquela esquina
A lua em segredo me ilumina
E me empurra pra perto de ti

Itapema, 22 de abril de 2011

Haikai VI


Cheio de esperança
O sol que brilha nesta manhã
Me estende a mão e me alcança


Itapema, 25 de abril de 2011

Haikai V


Meu sofrido coração
Casa de tantos hóspedes
Onde muitos vem e vão...

Curitiba, 29 de abril de 2011

Haikai IV


São cartas escritas
E palavras tão bonitas
Atadas em cetim.


Curitiba, 29 de abril de 2011

Haikai III


Brinco de escrever
Em poeta me transformo
Não quebre meu sonho...

Curitiba, 29 de abril de 2011

Haikai II


A luz da manhã
Me lembra que é hora
Do dia crescer.

Curitiba, 29 de abril de 2011

Haikai I


Janelas abertas,
Seus olhos azuis me acolhem
E me fazem sonhar...

Curitiba, 30 de abril de 2011

Tuas Palavras...


Tuas palavras
Que tanto adoçam meus ouvidos
Parecem presentes do céu...
Abrem caminhos floridos
Mesmo escritas no papel
Quero guardá-las comigo
Tal qual relicário: escondido,
Protegido atrás de um vidro,
Até que se tornem puro mel...

Curitiba, 29 de abril de 2011

Escrever...


Sofro com meus versos
Como se fosse um parto
Ponho-os pra fora num ato
Depois os aconchego, namoro
E os partilho: é um alto preço
Esperando talvez que a dor se afaste
E se desgaste por si só
Ou me vire pelo avesso...

Curitiba, 29 de abril de 2011

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Pouco a pouco...


Pouco a pouco meu coração se enche de luz!
Tua lembrança ainda me seduz, é fato...
Mas te afasto dos meus pensamentos
Te arranco dos meus sentimentos
Ainda que com delicadeza,
Como se possível fosse...
Pra não arder, pra não doer,
Pra fazer o sorriso aparecer
De novo...
Afinal, quis ser tua casa, teu porto seguro
Emprestar minha alma pra teu descanso
Com muito amor, eu juro!
Mas não deu certo
E te ter por perto já não dá...
O melhor é não pensar
Que saudade que me dá...

Curitiba, 29 de abril de 2011

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Homenagem do Portal do Poeta Brasileiro


Esta homenagem foi feita ontem, dia 27/04/2011, no Portal.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Maria Flor


Narizinho lindo
Olhar terno e doce
Mundo embrulhadinho
Em botões e laçarotes

Rendinhas e fitas
Sapatinho de algodão
És a mais querida
Dentre as flores em botão

Maria simplesmente,
Florzinha no meu jardim
Dengosa, meiga e doce
E dona de amor sem fim.

Curitiba, 11 de abril de 2011.